Argentina é o Flamengo

Há uma coisa em comum entre a Argentina e o Flamengo: a torcida contra. No Rio de Janeiro quem não é flamenguista é anti-flamenguista. E quem é brasileiro é anti-argentino – dentro do limite das quatro linhas, espero…
Nesta Copa do Mundo é possível constatar isso mais claramente. Quando escuto as cornetas soarem das janelas é porque ou foi gol do Brasil ou foi gol contra a Argentina. Na partida de hoje entre Alemanha e Argentina pelas quartas-de-final, a euforia foi enorme quando a equipe germânica empatou no segundo tempo. Ouvi até um gaiato gritar da janela a plenos pulmões: “DEUTSCHLAND”, com sotaque carioca, óbvio.
A rivalidade com os argentinos talvez se deva à proximidade entre os dois países. É assim no mundo inteiro. Portugueses cismam com espanhóis, franceses zombam dos ingleses, bolivianos implicam com chilenos etc. Fronteiras geram tensões. Preferiria um mundo sem essas linhas imaginárias que dividem os povos.
Em tempo: sou tricolor e gosto da Argentina. Por sinal, torci por ela hoje.

7 Comments so far

  1. letícia (unregistered) on June 30th, 2006 @ 5:17 pm

    em tempo: sou tricolor e torci contra.

    até entendo esse sonho anárquico de sem fronteiras, mas meu medo é de perder para a seleção argentina q está (estava) muito bem na copa.
    da alemanha dá pra ganhar.
    isso é, se o jogo não estiver comprado… vide copa de 98.


  2. Leo Lichote (unregistered) on June 30th, 2006 @ 5:20 pm

    Já eu sou tricolor, torço contra a Argentina e estou me lixando para o resultado do jogo do Flamengo. É complexa essa história de fronteiras, rivalidades e outras milongas (homenagem aos colegas eliminados) mais…


  3. Nuno Virgílio (unregistered) on June 30th, 2006 @ 7:21 pm

    Duas questões, Fernando:
    1. Não sei quando ouvi mais gritos nesta Copa: nos gols do Brasil, nos gols contra a Argentina ou nos gols a favor do Japão (presenciei muito gaiato rubro-negro comemorando as bolas na rede da seleção dirigida pelo Zico).
    2. Fiquei pensando: no CAFUMASFRO – Campeonato de Futebol do Mundo Anárquico e Sem Fronteiras – as seleções seriam escaladas como? Na adedanha?


  4. Leo Lichote (unregistered) on June 30th, 2006 @ 7:32 pm

    É por isso que anarquismo e futebol não combinam. “Imagine all the players / Each one with a ball / Uh-uh-uuhh/ You may say I’m a dreamer / But… But… But…”


  5. Fernando (unregistered) on June 30th, 2006 @ 7:38 pm

    Engraçadinhos! Vocês tão inspirados hoje, hein? rererere


  6. Marcelo (unregistered) on June 30th, 2006 @ 8:26 pm

    Não torço para a Argentina nem em torneio de suicídio…


  7. luiz paulo rocha (unregistered) on June 30th, 2006 @ 10:30 pm

    Sim, não vamos aqui alimentar revanchismos e bairrismos irracionais, mas, talvez, essas pinimbas – descobri que ‘pinimba’ entre outras coisas é o nome de um grupo alemão de dança e percussão africana > http://www.afro-dance-art.de/referenzen_gb.htm > com argentinos, paulistas e flamenguistas venham a ser apenas uma maneira meio sacana mas civilizada de lidar com os nossos impulsos agressivos humanos. Bem melhor que outras soluções que vemos todos os dias por aí afora…



Terms of use | Privacy Policy | Content: Creative Commons | Site and Design © 2009 | Metroblogging ® and Metblogs ® are registered trademarks of Bode Media, Inc.