Automatic for the people

Esquim%C3%B3%202.jpg
Um dos melhores lugares pra se almoçar no Centro é o Restaurante Esquimó, na Travessa do Ouvidor. Na melhor tradição do comidão self service, por R$ 9 você come um prato com oito itens (feijão preto ou carioca, arroz, salada, batata frita e outros) mais um tipo de carne. As opções são bife ou frango à milanesa, frango grelhado ou hamburguesa – como o nome sugere, uma maçaroca de carne moída com queijo por cima.

Se conseguir escalar esse Everest de comida (o prato é BEM farto e creia: muita gente fica pelo caminho), o freguês ainda tem direito a sobremesa, escolhendo entre pudim de leite, gelatina ou frutas. Um copo de laranjada também está no pacote, e você terá direito a refil se for um cara bacana e deixar a gorjeta no final do banquete.

Esquim%C3%B3%201.jpg

Mas o melhor do Esquimó é o ambiente. A começar pelo balcão, que atravessa o restaurante de ponta a ponta, e onde você inevitavelmente acaba interagindo com os outros fregueses, aquela galera típica do Centro: engravatados, estagiários, advogados decadentes, trambiqueiros.

Os principais responsáveis pela atmosfera são os geniais garçons do Esquimó, um show à parte. Os caras passam os pedidos aos cozinheiros na base do grito, tropeçam uns nos outros, se sacaneiam, sacaneiam os clientes. Um deles, o português Gil (guarde o nome e a dica: ele é o senhor de óculos que atende o trecho de balcão logo na entrada) é uma figuraça, uma das pessoas mais engraçadas que eu já conheci. Às segundas-feiras, como não poderia deixar de ser, o assunto é a rodada do fim de semana no futebol. Só as sacaneadas que o cara dá no Flamengo (alguma dúvida de que o Gil é vascaíno?) valem os R$ 9, sem contar as piadas e causos cabeludíssimos que ele interpreta.

Na sua visita, preste atenção em duas coisas:

1. Na enorme pintura de uma paisagem polar que fica no alto da parede (ou o afresco do Esquimó, restaurado há pouco tempo), retratando ursos polares, icebergs e um esquimó pescando. Tudo branco, silencioso e irônico naquele ambiente quente, barulhento e enfumaçado.

2. Nas pouquíssimas mulheres que comem no Esquimó. Como 99% das moças acham o lugar um lixo, as que aparecem por lá devem ser muito especiais. Se der, entre uma garfada e outra, peça a ela pra casar.

RESTAURANTE ESQUIMÓ. Travessa do Ouvidor, 36 – Centro.

2 Comments so far

  1. Marcelo (unregistered) on July 17th, 2006 @ 1:55 am

    O Esquimó é sensacional. Um programaço para quem vem ao Rio!


  2. Milla (unregistered) on July 25th, 2006 @ 4:08 pm

    Olha! Aquele restaurante que comentamos!! Me deu vontade de frequentar mais e fazer amigos! hehe

    Bjão, Nuno!



Terms of use | Privacy Policy | Content: Creative Commons | Site and Design © 2009 | Metroblogging ® and Metblogs ® are registered trademarks of Bode Media, Inc.