Pintor-letrista

A primeira vez que ouvi a expressão, pensei num artista duplo, um sujeito que além de pintar, fazia versos para melodias do nosso cancioneiro popular.

Mas pintor-letrista, vocês sabem, é o cara que pinta letreiros (“Rei das Ferragens”), faixas (“MCs Serginho e Duda no Jacarezinho. Damas gártis até às 23h”), cartazes (“Ducha grátis”) e até anúncio nos muros (“Segundo grau em 3 meses”). Designers da publicidade popular, enfim, cujo produto está um degrau acima da galera que cola no poste a folha A4 toscamente escritas “Toma-se conta de crianças”, “Trago a pessoa amada” ou “Faz-se frete”.

O ofício do pintor-letrista parece prosaico, mas é o cara que escolhe as fontes (verdana? arial?) e os arabescos, os fru-frus que dão uma cara às “letras” da cidade. Pode reparar que cada lugar vai cosntruindo sua tipologia, alheio às placas oficias da prefeitura e aos outdoors feitos em photoshop – ou num software “outdoor editor” que eu desconheço.

Enfim, este é só um post tributo. A alma da cidade (não gosto muito da expressão, tenho medo de alma) se deve muito a seus pintores-letristas. Talvez na mesma medida que a seus pintores e a seus letristas.

2 Comments so far

  1. Nuno Virgílio (unregistered) on August 1st, 2006 @ 12:47 pm

    Lichote, sempre um ninja.

    Esses pintores-letristas também são uma pequena paixão minha. Pena, estão em extinção… Tenho uma amiga designer que tem um trabalho de pesquisa bem legal a respeito deles, com um acervo de reproduções, inclusive. Se quiser, te dou o contato dela.


  2. Leo Lichote (unregistered) on August 1st, 2006 @ 12:51 pm

    Genial uma pesquisa sobre os caras. Me interesso sim, Nuno. Manda o contato dela pro meu mail, pf. Valeu



Terms of use | Privacy Policy | Content: Creative Commons | Site and Design © 2009 | Metroblogging ® and Metblogs ® are registered trademarks of Bode Media, Inc.