Guerra contra os bichinhos da luz

Não sou particularmente um cara que odeie insetos. Alguns me parecem até simpáticos, como as joaninhas e os vaga-lumes. Mas nutro uma raiva desproporcional por um inseto especificamente: o “bichinho da luz”, ou “aleluia”, como chamam em outros estados. Não sei o nome científico do dito cujo e nem quero saber. Essa praga é muito comum no Rio de Janeiro. Ela invade nossas casas em dias quentes, geralmente antes de uma baita chuva, e dança enlouquecida em torno de qualquer foco de luz: lâmpadas, TVs, monitores… Antes fossem apenas inofensivos insetos viciados no calorzinho da luz! Quem não tem seu próprio vício, certo? Mas nada na natureza é por acaso: toda aquela dança desvairada ao redor da luz nada mais é do que uma artimanha vil para perder suas asinhas e virarem cupins. O passo seguinte é invadir os móveis de nossas casas e comer toda a madeira que vêem pela frente!
É por isso que quando me deparo com uma invasão de bichinhos da luz aciono meu plano de defesa. Primeiro fecho as janelas e as cortinas. Depois, apago as luzes que não foram alcançadas ainda pelos invasores. Em seguida, posiciono a minha artilharia anti-aérea composta de modernas bacias cheias d´água debaixo dos focos de luz que foram atacados. Como kamikazes desesperados, os bichinhos voam cegamente para o reflexo da luz na água, onde morrem afogados! Só descanso quando estão todos boiando na bacia. Aí despejo os corpos na privada e dou descarga, para não deixar vestígios e ser processado por algum tribunal internacional de crimes de guerra. E só assim volto a ver a novela em paz, vencida mais uma batalha do homem moderno contra a implacável natureza, que insiste em incomodar os cidadãos pacatos de uma grande cidade como o Rio de Janeiro.

2 Comments so far

  1. Nuno Virgílio (unregistered) on August 24th, 2006 @ 11:04 pm

    Hahahaha!! Imaginei você aos palavrões pela casa, carregando bacias cheia d’água, e os bichinhos virando os olhos, ensandecidos em sua rave primaverial.

    E quando eles entram no teclado do computador, assim: entram entre o E o R e vão aparecer lá na CAPS LOCK? Fúria… Aí eu mertelo CFSADFSDDVHSDDGGGHgqccghacghw e esmago eles, rurrou! (risada doce de criança perversa)


  2. letícia (unregistered) on August 25th, 2006 @ 2:10 am

    hahahahahaha

    bicho, uma vez tava jogando basquete na quadra do colégio…MILHÕES DESSES BICHINHOS VOANDO…
    daí eu tava lá com meu chicletinho…quando fui fazer uma bola, algum mosquito grudou, nem me ligay…

    daqui a pouco… tô eu mascando o chiclete, e sinto pedaços, sabe? foi uó.
    comprei um picolé pra me acalmar.



Terms of use | Privacy Policy | Content: Creative Commons | Site and Design © 2009 | Metroblogging ® and Metblogs ® are registered trademarks of Bode Media, Inc.