Pelada na praia

pelada%20na%20praia.jpg

A Associação Naturista do Abricó — ANA — informa que já estão abertas as inscrições para os torneios de volei e futebol que vão acontecer durante o X Congresso Brasileiro de Naturismo, na Praia de Abricó, no Rio, nos dias 2 a 5 de novembro de 2006. Também estão abertas as inscrições para quem desejar participar da oficina de pintura corporal. Abricó é um sucesso. Centenas de pessoas frequentam essa praia e dezenas participam das brincadeiras esportivas. Além do futebol e do volei, tem torneio de peteca, corrida dos pés juntos, corrida do carrinho de mão, ping-pong, ginástica recreativa e bingo. Como é no Rio não pode faltar o pagode e churrasquinho, de lei. Se você for iniciante evite as piadinhas típicas como “eu vou querer a maminha da tia fulana” porque eles consideram isso cansativo e de mau-gosto. E não se empolgue com o clima natural pois é proibido fazer cocô ou xixi na praia. O lance é mais estético, sacou? O naturismo tem regras a serem respeitadas. Não é permitido ter comportamento sexualmente ostensivo e nem praticar atos de caráter sexual (?!) nas áreas públicas. Não vai dar uma de Cicarelli! Também não pode ficar animado e causar constrangimento aos outros com atitudes ditas inconvenientes. É melhor também não fotografar ou filmar os naturistas, sem a permissão deles. Por mais que busquem um modo de vida, digamos assim mais selvagem, eles não são de modo algum animais no jardim zoológico. A praia de Abricó é sem dúvida um refúgio paradisíaco. Cercada por montanhas e pela mata atlântica, ela é área de proteção ambiental e pertence a reserva biológica de Grumari. É possível ir de ônibus — ponto final a 5 km — mas há uma estrada que possibilita o acesso direto à praia.

roda.jpg

Se você não gostar de nenhuma das outras atividades esportivas, se quiser, também pode brincar de roda, pelado. É muito edificante. Eu gostava muito quando tinha dois anos de idade.

fotos encontradas no site da associação

12 Comments so far

  1. Nuno Virgílio (unregistered) on October 18th, 2006 @ 1:15 pm

    Se você tiver uma ereção na praia de nudismo, apele para um velho truque: pense na mamãe morta. Bye bye, desejo…


  2. letícia (unregistered) on October 18th, 2006 @ 2:03 pm

    vc é filho de hippies, êlepê?


  3. Nuno Virgílio (unregistered) on October 18th, 2006 @ 2:35 pm

    E mais: este post ficará incompleto se agora você não fizer uma continuação sobre Aimberê César e a arte do zen-nudismo :)


  4. LP (unregistered) on October 18th, 2006 @ 3:24 pm

    Não sou filho de hippies. Mas já estudei em creche e jardim de infância. :)
    Algumas coisas me intrigam nos naturistas. Esse lance de puxar o freio de mão sexual — já que estou pelado não posso manifestar sexualidade — o que leva a um comportamento ambiguo, quase infantil. Estranho… A não ser, é claro, que isto seja apenas fachada.
    Me parece que desejam um retorno romântico a um estado selvagem de inocente pureza. É um pouco a negação da civilização. Mas eles não são más pessoas, apenas um pouco ingênuos, eu acho. Ficar pelado na praia é ótimo mas esse lance coletivo, meio secreto, meio fechado, tipo uma maçonaria das bundas, sei lá, eu acho esquisito.

    Claro, pensei no zen-nudismo do Aimberê. A diferença é que ele incentiva a defecagem em área pública. É um passo a frente na “naturalidade”. :)


  5. Pedro Vilas Boas (unregistered) on October 18th, 2006 @ 7:47 pm

    olhando assim é tudo mt poético …

    Gumari…. eu sempre vou àquela praia. Descida da ladeira. Canto esquerdo. Pedras. Se vc, LP, vai lá, já viu alguns bodyboarders … enfim

    eu conheço o abricó desde quando não tinha nada. nem nudismo era (pelo menos oficialmente)

    e eu não gosto dali… essa associação até pode ser séria, mas a praia não!
    essa praia tem muiiiiito homem que vai pra fazer sacangem.

    agora qcomeçaram as aulas não tenho ido mt pra grumari… mas antigamente… tinha homem lá que mexia até com meu pai (qdo uma vez foi nos buscar)
    Teve um outro que queria que eu entrasse no carro dele, para uma carona…daí, eu disse que ia tacar uma pedra no seu carro e ele acelerou…

    Agora, LP.. eu não sei se isso acontecia antigamente e hj naum acontece mais… ou com menos frequência.
    O fato é que não existe alí 100% de respeito entre as pessoas…
    Disseram meus amigos que uma vez foram até o final da praia (do abrico) pra ver.. não tinha onda no dia.. daí, eles chegaram numa parte que tinha uma pedra enorme e uma fileirinha de homens. Um atrás do outro.

    enfim. talvez eles mesmo devessem reprimir essas coisas dentro da “sua” praia.
    mas é dificil né.. o acesso a ela é mt facil… daí, vai quem quer.
    Daí, vai tbm que não é só naturalista, mas quer encontrar alguma coisa especial na praia.

    quem frequenta o canto esquerdo de grumari sabe… qualquer coisa é só perguntar ao Giló (guardador de carros dali… aquele com chapeu de cowboy)


    claro claro .. claro que eu não sou um azarado que só se depara com situações ruimns.
    De vista, eu conheço um casal que sempre vai lá. que andam num gurgel.
    uma outra vez tbm eu arrumei carona pra voltar (para o recreio) com um cara q frequenta(ava) a praia.

    Talvez essas pessoas, de mais respeito, sejam da associação. Pq tem outras que .. putzs


  6. LP (unregistered) on October 18th, 2006 @ 11:31 pm

    Cara, chato isso. Mas alguma coisa me dizia que as coisas não eram bem assim como contavam… No site eles informam que a taxa de frequência de homens e mulheres é na faixa de 20 % de mulheres contra 80% de homens e o total dos frequentadores varia do inverno pro verão entre 50 e 100 banhistas pelados. Dizem lá que “o número de mulheres fazendo top-less, em vez de nudismo total, aumenta nos períodos de feriados e férias. O nu total, por sua vez, aumenta nos outros períodos, sendo que quase todas as frequentadoras assíduas tiram tudo todas as vezes.”


  7. Nuno Virgílio (unregistered) on October 19th, 2006 @ 9:04 pm

    Detalhe é o maluco jogando futebol só de meia.


  8. LP (unregistered) on October 20th, 2006 @ 4:11 am

    Sim. É o Zé Geraldo. A mãe dele recomendou: Não vai sujar o shortinho, hein! ali ele tirou o shortinho e foi jogar bola só de meia e chapeuzinho…


  9. Clarisse (unregistered) on October 24th, 2006 @ 10:07 pm

    A barriga dessa velha de boné do lado esquerdo da foto da roda é uma das coisas mais bizarras que eu já vi…

    Vejam só como a natureza é má com a gente: os coroas da foto que estão de costas, estão em forma, com a bunda bonitinha, durinha. Nem uma celulite, nem uma estriazinha pra contar a história. Já as mulheres…


  10. Clarisse (unregistered) on October 24th, 2006 @ 10:08 pm

    ok, eu sei que é uma piada sem graça, mas esses nomes ANA e Abricó foram escohidos “a dedo”, né não?


  11. Marcelo (unregistered) on November 1st, 2006 @ 9:50 am

    Oi gente!

    Um grande problema que nós naturistas sofremos é a falta de referência ao público, dado que muitas pessoas se dizem naturistas e nem sabem o que é o naturismo, nisso acabam prejudicando o verdadeiro sentido de nossa filosofia.
    Quando entrei no naturismo, em agosto de 2005, eu tinha feito contato com algumas pessoas atrás de informações de como chegar a praia, etc. Os primeiros 5 contatos eram de gente que buscava sacanagem e se diziam praticantes do naturismo.. Mas é grande o número de aproveitadores atrapalhando a divulgação do que vivemos.
    Uma coisa que eu descobri ao chegar a praia é que o nu não necessariamente tem a ver com sexo, nesse ambiente as pessoas tentam viver o direito de estarem nuas sem ficar pensando em sexo.. isso é uma liberdade maior do que a pessoa que vai atrás de sexo e normalmente fica desapontada..
    Imagina.. existe um mundo enorme onde podemos viver tantas outras coisas sem estarmos “bitolados” em que o resultado seja a cama..
    O naturista não é um ser assexuado! de forma alguma! Todos mundo tem sua vida própria, particular e privada, onde se relacionam com seus esposos(as) e namorados(as), porém entre quatro paredes. E se percebemos que alguém está lá com o único intuito de levar alguém para a cama, desaprovamos, e isso quer dizer exclusão e até expulsão. Porque no lugar temos famílias, crianças, namoradas, etc.
    Se alguém mexe com a sua namorada, você não vai gostar, acredito!! O ambiente tem essa sensibilidade, pois todos estão expostos..
    Seria uma praia como outra qualquer se não fosse pelo fato de estarem todos nús. O respeito é devido em toda praia (o que não acontece), ninguém pode sair transando em praia alguma (e acham que Abricó é motel por tolerar o nu), e nem mexer com a namorada do outro (mete o olho na namorada de um grandão para ver… claro que apanha)
    No Abricó e no naturismo em geral, todos são extremamente unidos.. somos amigos de fato uns dos outros porque não temos máscaras, estereótipos, medos, etc.. A amizade é verdadeira (aqui fora normalmente as pessoas agem com interesse ou segundas intenções – isso não é amizade!)
    O naturismo não é exibicionismo ou voyeurismo! as pessoas realmente esquecem que estão nuas ou de tudo o que nossa cultura nos leva a acreditar.. pois aqui fora gira tudo em torno de sexo, tudo recai nisso, a mídia, a propaganda, e tem tanta coisa pra viver de fato além disso! Aqui fora tudo é mecânico, parece um adestramento! Homem tem que comer mulher e mulher correr de homem! Homem que tem amiga é gay! puxa! o mundo é muito maior do que isso! E faz parte da inteligência saber diferenciar as situações!
    Agora.. vocês falaram algo sobre existirem gays na praia.. isso é verdade! Existem dois tipos de comportamento.. aquele cara que é gay mas te respeita e você nem vai perceber.. esse pode ser naturista sim! alguns amigos lá são gays e eu os respeito (enquanto não me cantarem!) e tem os gays do fundo da praia (que não são naturistas, mas pelados!!) que não estão preocupados com a filosofia naturista e arriscam te cantar sim! porém se alguém te desrespeitar na praia e você reclamar.. averiguando os fatos, a pessoa pode até ser convidada a se retirar.. seja uma cantada gay, hetero.. etc.
    O grande lance que temos é o respeito!! isso aqui fora é peça de museu!! as pessoas são egoístas e pensam apenas em sí mesmas e em se satisfazer, consumir!!! Lá é bem diferente!
    Existe um mundo diferente sim! uma proposta! as vezes é dificil lidar com essa diferença! mas acredito que todo mundo deveria experimentar uma vez na vida estar nu em um lugar assim.. não recomendo em outros lugares já que a idéia fica totalmente deturpada! Existem outras formas de nus… o exibicionista, o hedonista, o nu de protesto, o nu ocasional e o nu sem noção.. rs
    Os naturistas não tem nada a ver com o movimento hippie!!! na realidade o naturismo já existe desde 1930 aproximadamente, mas tinha sido reprimido nos EUA. O que os hippies fizeram foi protestar contra tudo! contra a guerra do Vietnam! contra a repressão e a falta de liberdade! contra aquela mídia que empurrava guela abaixo dos jovens que a guerra era algo legal!! E nessa então eles ficaram nús em protesto.. mas o lema deles é paz, amor.. sexo livre, drogas e rock`n roll!
    Bom.. como músico, acho legal que ficamos só com o rock (nada contra o funk) porque nada a ver o resto, inclusive temos um código de ética naturista que coloca o assunto.
    De fato.. a experiência do nu é algo inominável! é o fim do stress, ansiedade, medo.. é o estar bem consigo mesmo e com a natureza.. é poder desfrutar de uma liberdade verdadeira (porque nem todo mundo sabe lidar com ela, a primeira oportunidade se faz merda).. é conviver com pessoas fabulosas, lindas de corpo e mente, vivas de coração e respeito.. é amor próprio em se aceitar não como os outros esperam que você seja, mas como você se conhece e ver que você tem muito a aprender não com um mundo utópico, mas com uma auto-afirmação e valorização pessoal..
    Quando saí da praia, eu me vi muito mais disposto a enfrentar o dia a dia e já não estava com o peso de tantas cobranças sociais em cima dos ombros.. saí satisfeito com o que vivi, pois ver e viver são coisas muito diferentes!!!! Eu teorizava antes mas a vivência superou vinte vezes o que eu imaginava! À partir de então eu era diferente!! Choveu mulher aqui fora! rs Porque ficar especulando sobre a vida, sobre essas coisas.. é diferente de viver! diferente de fazer! é algo bem seguro! isso mexe com o outro.
    Hoje participo do naturismo, sem medo, com prazer! Viajo e descubro novas amizades verdadeiras jamais encontradas em outro lugar.. namorei no naturismo com uma menina linda e muito especial.. saímos todos para uma excursão, acampamento, caminhada, escalada.. trocamos idéias sempre sobre coisas mais interessantes na vida, mais objetivas e eficazes… temos nossa vida particular mudada com um novo comportamento..
    Somos pessoas normais.. as vezes um pouco mais conscientes e menos aflitas.. sabemos estar do lado de alguém sem essa de assustar ou tentar levar na marra.. o que tem que acontecer vem pelo que somos e cultivamos e não por uma forçação de barra.. As meninas se sentem bem com essa atitude e isso não reduz em nada minha masculinidade..
    É descobrir algo novo.. viver algo novo!
    Por isso o convite.. vale à pena!! pelo menos vivenciar o naturismo uma vez na vida! se não gostar.. não volte mais! nada vai te marcar! ninguém vai lembrar de você se você não quiser voltar! mas vá com uma cabeça longe da idéia de azaração senão vai se decepcionar..
    É meio complicado! o nu natural (não erótico) é o maior quebra tesão! E ainda bem que é assim! Uma mulher que saiba ser sensual, não precisa do nu para isso! e sabe ser quando quer! definindo seu espaço, sua vontade e seu querer na hora certa! apesar de expostos somos reservados e sabemos muito bem escolher lugar, pessoa e hora. Há uma consciencia maior do proprio corpo, daquilo que realmente é uma proteção (não é a roupa e sim a escolha consciente do que queremos).. Não rola uma ficar com alguém vazio interiormente ou apenas porque aceita qualquer coisa!!
    Sobre existir gente que vai em busca de sacanagem… você não vai ver isso enquanto a associação estiver presente lá.. porque não toleramos! Infelizmente, sem o apoio do governo, não temos a vigilância nas outras horas lá.. algumas pessoas acham que é lugar de sexo livre (mas é uma praia qualquer! como Ipanema! você vai fazer sexo lá em plena luz do dia assim? E no meio da Rio Branco ao meio dia? você imagina?) e infelizmente temos algumas cenas chatas! Pô procura um motel e deixa nossa praia em paz!!!
    Nós temos uma richa com esse tipo de gente e com swingers que acham que a praia é lugar de caça… Existem 40 casas de swing na Barra… são tantos locais no Rio para putaria ou essas coisas.. pra que estragar a praia da gente! por isso combatemos! para que não aconteça uma cena como a descrita acima, onde o pai do jovem foi assediado.. ou uma mulher é quase engolida! Não recomendamos estes horários sem a associação!
    Os naturistas de verdade evitam praias e lugares não oficiais para não constranger ninguém e não queimar o nome do naturismo.. porque se é ilegal e nos apresentamos como naturistas.. é ruim para todos!
    Querendo conhecer.. estaremos lá no X Congrenat com diversas atividades!! Desde campeonatos de verdadeira “pelada”, volley, etc… exposições, teatro, música, sol.. muito sol.. espero!
    Querendo seriedade.. busque a associação! senão vai acabar tomando cantada de quem não quer!
    Esse feriado, 2 a 5 de novembro.. das 7h até 18h.. A praia do Abricó recebe 2000 pessoas de todo o Brasil.. Venha também! Participe!! Experimente!!!
    O Abricó fica no início da praia do Grumari (quem vai da Barra).. Ônibus que deixam no Recreio (shopping ou terreirão).. tem que andar um pouco até o final da praia da Macumba (após o Pontal), alí começa o parque do Grumari (Pedra Branca), uma caminhada e chega lá.
    Outra opção é o Surf Bus que deixa na Prainha (uma praia antes do Abricó) daí é andar bem menos!
    Vale à pena!
    Qualquer coisa..
    Email pra mim.
    Um abraço a todos!
    Marcelo.

    * As pessoas são bonitas pelo seu interior e não somente pelo exterior.


  12. LP (unregistered) on November 2nd, 2006 @ 2:51 pm

    Valeu, Marcelo.

    Talvez o naturismo seja realmente uma experiência interessante, sim. Não me sinto muito inclinado a isto, mas aqui não cabe esta questão eu acho.

    Qdo escrevi o post tive a impressão de estar diante de alguma coisa um pouco estranha, um pouco naif, talvez engraçada, talvez bacana. Uma coisa ambigua. Não pretendi ofender ninguém, apenas quis levantar algumas questões, sob um ponto de vista bem-humorado.

    E talvez vcs tenham q se empenhar mais em divulgar esta imagem positiva e tentar afastar o joio do trigo. O seu comentário é uma prova de que vc está fazendo a sua parte.

    Parabéns!

    Grande abraço (com roupa) :)



Terms of use | Privacy Policy | Content: Creative Commons | Site and Design © 2009 | Metroblogging ® and Metblogs ® are registered trademarks of Bode Media, Inc.