Água mineral

Gosto de passear no mercado à noite. Um dos prazeres de se viver numa cidade grande como o Rio (ou uma das compensações) é contar com a possibilidade de um Pão de Açúcar 24 horas no quarteirão de casa.

Às vezes vou passear motivado por um desejo ou uma necessidade óbvia. Por exemplo: acabo de voltar do mercadp com seis garrafas de água mineral Petropólis embaixo do braço. E vai ser assim daqui pra frente. Não agüento mais beber a água com gosto de moeda que sai dos canos velhos do meu apartamento. Ainda não tinha chegado a essa conclusão apesar de morar aqui há mais de três anos (tenho o paladar delicado de um carroceiro), mas aí um dia eu percebi que não bebia água em casa, mesmo adorando o “precioso líquido” – como diz o meu chefe ao referir-se a ela, a água, pela segunda vez nos textos que escreve. Este é um lar de carioca, meu anjo, mas água aqui só a das serras imperiais.

Mas às vezes vou andar no mercado de madrugada simplesmente pra sair daqui. Desta cadeira, desta sala, da minha cabeça. Vou ao mercado pra mudar de ares e tomar decisões, desencruar idéias, olhar outras pessoas. Se vivesse no século 18 ia enrolar o bigode no bosque. Nascido em 76, vou enrolar o bigode no Pão de Açúcar.

Maria Rosane me atendeu no caixa. Quase pedi a Maria Rosane pra pegar o meu celular e tirar uma foto: eu abraçado às garrafas de água. “É pra mostrar pro pessoal do blog, Rosane. É pra provar que o que eu digo é verdade”.

Comecei a escrever no Metroblogging contando que gostava de ir ao mercado de madrugada. Andei um tempo longe e estou voltando. Partindo do mesmo ponto, o Pão de Açúcar das altas horas. Digamos que este é o capricho estético da minha alma obsessiva.

Também era só pra ter certeza que nada mais será como foi meses atrás. E deixar claro: isto aqui não é um recomeço: é um começo, uma outra história, outro lanceeeeee (de tantos começos quantos sejam necessários, sempre).

“Me dá o troco e esquece a foto, Rosane. Daqui pra frente neguinho vai ter que acreditar em mim, com ou sem foto”.

4 Comments so far

  1. letícia (unregistered) on December 13th, 2006 @ 12:49 am

    ai, nuno… ainda não acabei de ler… parei no
    “É pra mostrar pro pessoal do blog, Rosane. É pra provar que o que eu digo é verdade” e estou aqui rindo, pq é o tipo de coisa “quem tem medo de poesiiiiiia?” pelado na banheira (ou eu intentei isso da banheira?)
    tá, vou voltar a ler.

    ai, que beleza.


  2. letícia (unregistered) on December 13th, 2006 @ 12:50 am

    eu tinha dado muito mais espaço entre “vou voltar a ler” e o “ai, que beleza” pra indicar que voltei a ler e tralálálá, mas não aceitaram.
    era isso.

    mais espaço.


  3. LP (unregistered) on December 13th, 2006 @ 3:50 pm

    Você vai ficar legal :)


  4. Cid Andrade (unregistered) on December 20th, 2006 @ 5:35 pm

    Zé Ruéla,
    Quando quiser desanuviar a cabeça e/ou papear sobre a vida, me ligue e me convoque prum Açaí. Não tenho como adivinhar teus horários, então você também tem o direito de tomar a iniciativa e convidar..



Terms of use | Privacy Policy | Content: Creative Commons | Site and Design © 2009 | Metroblogging ® and Metblogs ® are registered trademarks of Bode Media, Inc.