Ainda sobre a violência

A Organização dos Estados Íbero-americanos divulgou recentemente um estudo — realizado com base em dados de 1994 a 2004 — que constata os seguintes fatos em relação à violência urbana.

1 – A exemplo da economia, as mortes violentas estão se deslocando das capitais para o interior do País.
2 – Mais de 70% dos homicídios ocorrem em apenas 10% das cidades brasileiras.
3 – Os estados com maior número de municípios violentos são Pernambuco, Rio de Janeiro e Rondônia, nesta ordem.
4 – Das dez cidades com maior taxa de mortalidade, seis estão localizadas no Centro-Oeste, sendo que quatro delas no Mato Grosso.
5 – A cidade mais violenta do Brasil é Colniza, no Mato Grosso. O município tem uma taxa de 165 mortes por 100 mil habitantes.
6 – Juruena, também no Mato Grosso, vem em segundo lugar com uma taxa de quase 138 mortes por 100 mil habitantes. Em terceiro está Coronel Sapucaia, em Mato Grosso do Sul, com mais de 116 mortes para cada 100 mil habitantes.
7 – Da primeira colocada até a 556ª, em índices de violência, todas estão dentro da faixa que o BID considera de “ruptura total dos mecanismos de segurança pública”.
8 – Recife (PE) é a capital mais violenta do país.
9 – Depois aparecem — em ordem decrescente — com as maiores taxas de homicídios: Vitória (ES), Maceió (AL), Porto Velho (RO), Rio de Janeiro (RJ) e Belo Horizonte (MG).
10 – Estudo realizado em 1998 já apontava Pernambuco e Espírito Santo como os dois estados mais violentos do País.
11 – Foz do Iguaçu é a cidade com maior número de mortes juvenis. São mais de 223 para cada 100 mil habitantes.
12 – Serra, no Espírito Santo, aparece em segundo lugar, com quase 223 mortes juvenis para cada 100 mil habitantes. Recife está em terceiro lugar, com 208 mortes entre jovens.
13 – Com uma taxa total de 27 homicídios em 100 mil habitantes, o Brasil ocupa a quarta posição no ranking dos países mais violentos, melhor que a Colômbia e com taxas próximas às da Rússia e da Venezuela.

Como se pode ver, o Rio de Janeiro não está com essa bola toda, não.

Esse post foi escrito um dia depois do massacre na Universidade de Virginia, Blacksburg, EUA, em que um atirador matou 30 pessoas dentro do prédio da universidade, executando primeiramente a ex-namorada e, em seguida, o atual namorado dela.

13 Comments so far

  1. Ancelmo Góis (unregistered) on April 17th, 2007 @ 8:15 pm

    Deve ser ruim viver numa cidade tão violenta.


  2. Gleidson (unregistered) on April 17th, 2007 @ 8:20 pm

    Deve ser ruim estudar numa universidade americana


  3. renata (unregistered) on April 17th, 2007 @ 10:32 pm

    deve ser ruim ler o globo.


  4. LP (unregistered) on April 18th, 2007 @ 2:36 am

    faltou dizer que macaé — imenso crescimento econômico, graças a indústria do petróleo — itaguaí, itaboraí, duque de caxias, cabo frio, belford roxo, guapimirim, nilópolis e seropédica lideram o ranking dos municípios mais violentos do estado do rio de janeiro.


  5. Gleidson (unregistered) on April 18th, 2007 @ 10:21 am

    ih… Nilópolis, é?!? :/


  6. lucas (unregistered) on April 18th, 2007 @ 10:59 am

    Deve ser ruim morar em Vitória e sentir-se seguro por estar longe da violência do Rio.
    Deve ser quase tão ruim quanto morar no Rio e sonhar em se safar da violência em Maceió.
    Deve ser ruim saber que os números são ilusórios, pois a maior parte dos homicidios nunca é registrado.
    Deve ser pior não saber.


  7. diogo (unregistered) on April 18th, 2007 @ 11:53 am

    odeio essa mania de dizer que o rio está em guerra civil. não está. o rio é violento, um pouco mais e também um pouco menos que várias outras cidades brasileiras. daí a dizer que é guerra civil há léguas de distância.
    (e sim, este comentário foi escrito um dia depois do ataque de traficantes ao morro da mineira e das mortes que o sucederam).


  8. Ilka Porto (unregistered) on April 18th, 2007 @ 1:26 pm

    1- Se o que vemos nos números é ruim,na realidade está bem pior, pois falta o que foi manipulado na informação.
    2- De 2004 para cá a colocação das cidades pode ter mudado. Basta um “massacrezinho” ou chuvarada de bala para subir de posto.
    3- O Rio de Janeiro infelizmente está com essa bola toda. O “evento” no morro da Mineira, um ex do dia-a-dia, nem tão raro, é sim uma espécie de guerra. Não dá para amenizar fatos como esse.
    4- O que acontece aqui entre policiais e traficantes, com mais e mais tempestades de bala perdida, nao acontece em nenhuma outra cidade brasileira. O Rio estando ou não em 1o lugar (segundo os números, nem sempre confiáveis), isso é fato.
    5- Existem diversas formas de violência que outras cidades podem superar, mas não podemos com isso, “nos vangloriar” que o Rio nem está tão violento assim. Chuva de bala é o fim. E nisso o Rio é sim campeão, para tristeza de todos que vivem nessa cidade.


  9. lucas (unregistered) on April 18th, 2007 @ 1:28 pm

    Concordo com o Diogo: o Rio certamente está longe de uma guerra civil. Pra ser guerra precisaria haver conflito entre forças. Ainda temos que evoluir muito pra chegar lá.


  10. LP (unregistered) on April 18th, 2007 @ 1:46 pm

    Lucas, ninguém aqui quer provar que a cidade não é violenta. Mas a violência, assim como a economia ou a educação pública, também se traduz por números. Eles quantificam e assim dão racionalidade a um tema tão emocional. Acho que foi o Millor quem disse: dói mais uma dor de dente do que uma guerra na China… Entretanto o Rio sempre foi uma cidade muito criticada tanto interna quanto externamente. É uma cidade aberta por natureza. Embora em São Paulo a violência seja um pouco menor que aqui, e os números indicam isso, lá a midia tem, historicamente, outro comportamento. Sequestros não são noticiados, por exemplo. E os homicídios acontecem longe da Oscar Freire… Mas, feliz ou infelizmente, contra fatos não há argumentos.


  11. LP (unregistered) on April 18th, 2007 @ 2:34 pm

    Ilka, se a gente for pensar que os números foram manipulados, bem, aí eu acho que voltamos ao terreno da irracionalidade. Porque razão a Organização dos Estados Íbero Americanos em conjunto com o Ministério da Saúde iriam forjar estes dados? Querem prejudicar alguma cidade em especial? Não gostam de Colniza?

    O Rio é violento? Claro, assim como centenas de outras cidades no país. É a mais violenta? Não, de forma alguma, existem outras bem mais violentas e os números servem para indicar isto. Já falei isto anteriormente mas o que os olhos não vêem o coração não sente. E o Rio é uma cidade muito exposta aos olhos do país e do mundo, que estão sempre voltados para o que ocorre por aqui.

    Diferentemente de outros lugares, aqui os mais pobres moram do lado dos mais ricos. O conflito é evidente. Mas pra quem é morto, pouco importa se a morte vem dessa ou daquela forma, se é chuva de bala, se é rixa familiar ou se é tiroteio entre grileiros e posseiros. Violência é violência.


  12. lucas (unregistered) on April 18th, 2007 @ 5:54 pm

    A questão não é manipulação de números. É que simplesmente não é possível obter os números corretos. Não há no que se basear.
    Disse que não estamos numa guerra civil, porque estamos numa “ruptura total dos mecanismos de segurança pública”. Portanto não faz sentido falar em guerra civil. Não existe uma força organizada que se oponha ao crime. Isso não tem nada a ver com o nível da violência. É possível haver uma guerra civil com 100 vezes menos morte do que ocorre no Rio. Ou com 1000 vezes mais morte.
    Os números são catastróficos, e certamente, se estão errados, erraram pra baixo.
    Mais uma vez, não pode existir nada pior que “ruptura total dos mecanismos de segurança pública”.
    E tentar convencer a população de que o problema não é tão grave, para tentar manter uma imagem que favoreça a economia carioca é uma grande irresponsabilidade, além de não resolver nada. É como achar razoável não avisar o campus de um incidente com duas vítimas porque “não havia indicios de que o criminoso ainda estivesse na universidade”.


  13. Ilka Porto (unregistered) on April 18th, 2007 @ 6:56 pm

    LP, concordo totalmente com sua argumentação. Acho sim que o Rio é mais crucificado, assim como é mais evidenciado em tudo, inclusive nas coisas boas também. O Rio é o nosso cartão postal para o mundo e é onde está o nosso grande conglomerado de comunicação, então, tudo que rola aqui é realmente mais enfatizado, inclusive a violência. Isso é cruel.

    Quando falo dos números e colocações, é para nao desviarmos o foco da discussão para quem é 1o ou 2o ou 3o lugar. Isso, sinceramente, nao importa tanto quanto o fato de que o 1o, 2o, 3o lugar estão numa situação terrível. Nao é porque tem uma cidade que é 1o que o Rio está até bem. Nem acho confortável pensar “ah é violento assim como em várias cidades”. Não consigo não me impressionar com o que acontece aqui e em outros lugares também. Acho muito triste a violência do Rio, de Recife, de Vitória, do país. È um problema nacional, mas o Rio, porta de entrada de tantos turistas, não tem como deixar de ser evidenciada. È um preço também por ser a cidade maravilhosa e linda que é. O que só faz aumentar ainda mais o contraste com toda essa mazela em que estamos vivendo.



Terms of use | Privacy Policy | Content: Creative Commons | Site and Design © 2009 | Metroblogging ® and Metblogs ® are registered trademarks of Bode Media, Inc.