Paraíso Tropical

Sábado à noite, indo pro churrasco ali em Botafogo, passei antes num boteco na Paulo Barreto pra comprar umas latinhas de cerveja e, já que tava ali mesmo, aproveitei pra beber uma garrafa. Pé-sujo minúsculo. Um atendendo e quatro outros no balcão, bebendo e falando merda. A novela rola na TV.
– Ah, imagine aí, os pais são brancos e vão adotar um neguinho, só em novela… Diz o balconista.
– Qual é o problema?
– O problema é que isso aí não existe! O pessoal só quer lourinho pra filho… eu sei o que estou dizendo, eu conheço a história… você já ouviu falar em Rômulo e Remo? Pois é. Eram dois moleques que comiam a mãe… comiam a própria mãe!
– Quê isso, rapaz? Tá confundindo as coisas, esses dois que você tá falando mamavam numa loba…
– Mamavam numa loba mas também comiam a mãe… eu sei… depois disso eles fundaram Roma.
– Ha-ha! Comeram a mãe, fundaram Roma e depois vieram trabalhar nesse botequim! Ha-ha-ha!
A conversa cessa de repente porque a Alessandra Negrini surge na tela interpretando a Paula ou a Taís, não sei. Silêncio absoluto. Todos, inclusive eu, assistimos à performance da mulher do Otto. Enquanto isso chega uma outra morena, menos famosa mas nem por isso menos bacana, que pede alguma coisa, duas ou três vezes, acenando com uma nota na mão, sem sucesso. Silêncio absoluto. Ela então sobe o tom de voz:
– Desculpem interromper a novela de vocês mas é que eu queria comprar um maço de cigarro.
Gargalhadas no botequim.

1 Comment so far

  1. Gleidson (unregistered) on August 20th, 2007 @ 10:40 am

    rs Essa do Rômulo e Remo terem comido a mãe não é ensinada na escola!

    Nada como um bom boteco para complementar a nossa cultura!



Terms of use | Privacy Policy | Content: Creative Commons | Site and Design © 2009 | Metroblogging ® and Metblogs ® are registered trademarks of Bode Media, Inc.