A massagista

É, todos os dias, em horas variadas, vou até a janela do meu escritório na Praça Saens Pena olhar se a massagista está trabalhando. Ela trabalha em casa e atende todas as clientes na sua sala, clientes de todos os tipos, na mesinha especial de massagem e sempre espero ter a sorte de poder presenciar a massagem de uma gatinha. Quem me dera poder ganhar a vida massageando mulheres o dia inteiro… Mas que mulher pagaria para um homem safado esfregá-las durante uma hora? Hum… Pode ser que haja um público, mas certamente não o das gatinhas! Então foi isso. Estava eu hoje de volta a minha rotina. Escritório fechado, ar-condicionado ligado, trabalho entediante. Volta e meia, ia até a janela. Bingo! Olhei no relógio e marcava três da tarde. O barulho da praça parecia irrelevante, já que de janela fechada, tudo o que se escuta são as vozes do escritório e os dedos digitando. Mas ela chegou, tirou a roupa e se deitou na maca. Não pude ficar uma hora inteira parado na janela, nem queria que outros colegas descobrissem meu segredo… Mas volta e meia ia até lá, observar, como se estivesse pensando na próxima grande idéia que precisávamos no escritório. Será que elas não sabem que daqui dá pra ver? E que provavelmente outros tarados de outros andares também observam? Quantos homens abaixo e acima de mim estão, exatamente, nesta mesma posição que eu, sonhando com esse momento?

Não demorou muito, após quinze minutos de massagem nas duas coxas da moça, uma pausa para o banheiro. Depois fui pegar um café, mexi em uns papéis só para disfarçar e voltei à janela. Ainda estavam lá… Agora ela estava de bruços! Ao mesmo tempo em que lamentei já ter ido ao banheiro, dei graças a deus. Mas acho que vou ter que voltar… Uma mulher esfregando as costas da outra é demais para a cabeça de qualquer homem da minha idade, com a vida medíocre que eu carrego nas costas. Qualquer janela indiscreta dessas é diversão garantida; fantasia que vai me movimentar durante semanas! Ai, meu deus, como sou patético, eu me causo nojo, mas fazer o que… Preciso conviver comigo mesmo… Alguém me chamou… Merda. Logo agora!

Não me dei por satisfeito. Amanhã continuarei espiando, quero saber quem são as clientes. Elas estão ficando cada vez mais atraentes.

Comments are closed.


Terms of use | Privacy Policy | Content: Creative Commons | Site and Design © 2009 | Metroblogging ® and Metblogs ® are registered trademarks of Bode Media, Inc.